Informações sobre Paulo Castagna

ORCID iD iconorcid.org/0000-0003-4757-9876

Índice


Produção bibliográfica

Plataforma Lattes: http://lattes.cnpq.br/5890524829425382

http://unesp.academia.edu/PauloCastagna

Google Scholar (Paulo Castagna)

IMSLP – International Music Score Library Project (Petrucci)

Archive.org (@paulo_castagna)


Perfis e referências

https://pt.wikipedia.org/wiki/Paulo_Castagna

Rede Nacional de Ciência para Educação

Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais: AG-18763

Somos UNESP: Paulo Castagna

Biblioteca Virtual Fapesp (Paulo Augusto Castagna)

Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (CESEM) – Universidade Nova de Lisboa

Música & Sociedade

Zapmúsico

Revista Glosas (Lisboa)

Academia Musical de Indias

Escavador (3327380)

WorldCat (lccn-n93-900397)

Microsoft Academic Search (49058945)

ORCID (0000-0003-4757-9876)

Virtual International Authority File (VIAF ID: 2738960)

International Standard Name Identifier, ISO 27729 (ISNI 3464-1667)

Researcher ID (E-6626-2012)

Library Thing

Bibliothèque Nationale de France (cb14853867b)

ISBNS.MS

Scribd

Google Books

Amazon.com

Livraria da Travessa

Estante Virtual

Livraria Cultura

Enciclopédia Itaú Cultural

Instituto de Artes da UNESP / Universidade Estadual Paulista

(Corpo Docente do Instituto de Artes da Unesp)

Anppom (152637c6)

Raízes

Voltar ao topo


Mídias sociais

https://www.facebook.com/paulo.castagna

https://www.linkedin.com/in/paulocastagna

Voltar ao topo


Currículo resumido

Depois de graduar-se no Instituto de Biociências (IB) da Universidade de São Paulo (USP) em 1982, graduou-se (1987) e apresentou dissertação de mestrado (1992) na Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP e defendeu tese de doutorado (2000) na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da mesma Universidade.

Foi bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em 1985, da Fundação Nacional de Artes (FUNARTE) entre 1988 e 1989, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP) em duas ocasiões (entre 1986 e 1987 e entre 1989-1991), da Fundação Vitae entre 2001 e 2002, sendo pesquisador do CNPq desde 2007. Tem produzido partituras, livros, comunicações e artigos na área de musicologia histórica, cursos, conferências e programas de rádio e televisão, além de coordenar a pesquisa musicológica para a gravação de 13 CDs, um deles na França. Possui cerca de 100 textos impressos, 30 partituras publicadas e 60 partituras gravadas (ver produção).

Foi Professor do Colégio Doze de Outubro (1981-1982), da Faculdade de Música Carlos Gomes (1991-1994), da Faculdade Santa Marcelina (1994-1998) e, desde 1994, é Professor e Pesquisador do Instituto de Artes Universidade Estadual Paulista (IA/Unesp), onde coordena o NOMOS – Núcleo de Musicologia Social do Instituto de Artes da UNESP, Grupo de Pesquisa do CNPq, orienta pesquisadores na graduação, mestrado, doutorado e pós-doutorado.

Coordenou a Equipe de Organização e Catalogação da Seção de Música do Arquivo da Cúria Metropolitana (ou Arquivo D. Duarte Leopoldo e Silva) da Arquidiocese de São Paulo (1987-1999) e do Acervo Vespasiano Gregório dos Santos (2003-2011), foi tutor do Programa Especial de Treinamento do IA/Unesp (PET/Música), com doze bolsistas (2000-2004) e, entre 2001-2003, exerceu a coordenação musicológica do projeto Acervo da Música Brasileira / Restauração e Difusão de Partituras (AMB/RDP), da Fundação Cultural e Educacional da Arquidiocese de Mariana (Fundarq), financiado pela Petrobras, que resultou na reorganização e catalogação do acervo de música sacra do Museu da Música de Mariana (MG) e na publicação de 9 volumes de CDs e partituras, com 51 obras de seu acervo. Em decorrência desse projeto, a UNESCO reconheceu, em 2011, o Museu da Música de Mariana como Patrimônio Mundial na categoria Memória do Mundo, com Registro Regional para a América Latina e o Caribe (ver reportagem Fapesp e Estadão). Coordenou o projeto Patrimônio Arquivístico-Musical Mineiro (PAMM), da Secretaria de Cultura de Minas Gerais, que publicou seis volumes de partituras de música mineira dos séculos XVIII e XIX (v.1, v.2, v.3, v.4, v.5, v.6), prefaciados, respectivamente, por Bernardo Illari, Piotr Nawrot, Aurélio Tello, David Cranmer, Ernani Aguiar e Evguenia Roubina Milner, sendo o coordenador do projeto de Digitalização da Coleção Dom Oscar de Oliveira do Museu da Música de Mariana.

Apresentou trabalhos em cerca de 60 encontros de musicologia na América Latina, Europa e Estados Unidos, tendo coordenado a seção brasileira do Ier Symposium Mondial des Chemins du Baroque au Couvent de Saint-Ulrich realizado pela gravadora francesa K617 (Sarrebourg, França, 2000), o Encontro de Músicos e Musicólogos do Instituto Itaú Cultural (São Paulo, 2000) e as edições de 2000-2008 dos Encontros de Musicologia Histórica do Centro Cultural Pró-Música da Universidade Federal de Juiz de Fora (2000 a 2008). Com Elisabeth Seraphim Prosser e Lutero Rodrigues, idealizou e coordenou as cinco edições anuais do Simpósio Latino-Americano de Musicologia da Fundação Cultural de Curitiba (Curitiba, 1997-2001), além de idealizar e coordenar o I Colóquio Brasileiro de Arquivologia e Edição Musical (Mariana, 2003), o primeiro evento latino-americano do gênero, realizado pela Coordenadoria de Cultura e Artes da UNI-BH, Secretaria de Cultura de Minas Gerais e Fundação Cultural e Educacional da Arquidiocese de Mariana (Fundarq). Em 2010 ministrou aulas sobre música brasileira no XIV Festival de Música Antigua de Úbeda y Baeza da Universidad Internacional de Andaluzia, em Baeza (Espanha) e coordenou o XXIV Congresso da ANPPOM – Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música.

É membro do Conselho Consultivo do Cerem (Centro de Referência Musicológica José Maria Neves) de São João del-Rei e colaborador do Museu da Música de Mariana e da Orquestra Ribeiro Bastos de São João del-Rei. É sócio da Anppom – Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Música (sócio 152637c6) e da ARQ-SP – Associação de Arquivistas de São Paulo, e tem prestado assessoria ou consultoria para a Arquidiocese de Mariana, Secretaria de Cultura de Minas Gerais, CNPq, Capes, Fapesp, Anppom e Petrobras, e consultoria ad hoc para diversos eventos e periódicos nacionais e internacionais, além de participar em bancas de defesa de mestrado e doutorado em várias universidades públicas brasileiras. Entre outras distinções recebidas, destacam-se a Moção de Louvor do Governo do Estado da Bahia em 1997, a participação em dois projetos laureados com o Prêmio Rodrigo de Melo Franco de Andrade do Ministério da Cultura (Juiz de Fora, 2001 e Mariana, 2002) e a Medalha de Honra da Inconfidência, concedida pelo Governo do Estado de Minas Gerais (2005).

Voltar ao topo


Anúncios