HM I (LEM/CR)

História da Música I – 1º LEM e 1º Composição e Regência

Programa de Ensino – 2017

quartas-feiras, das 14:00 às 16:00 horas – Sala 407

Prof. Paulo Castagna

Índice


Ementa

O curso aborda, inicialmente, as diferentes visões da história da música ao longo do tempo, relativizando esse campo do conhecimento e apresentando-o não como verdade única, mas como uma construção literária, sujeita a ideologias culturais, sociais e políticas. A partir dessa visão, o curso também aborda, de forma panorâmica, as principais etapas de transformação da linguagem e da prática musical no Ocidente, da Antiguidade Clássica até o século XVI, procurando relacioná-las à história e ao desenvolvimento humano dessa fase e, sobretudo, destacando o seu significado para a vida atual.

Voltar ao topo


Objetivos

  1. Compreender a produção musical não apenas como fenômeno estético, mas também como fenômeno histórico e social;
  2. Compreender a história da música como um gênero literário e científico, sujeito a distintas formas de valoração e de visões históricas e ideológicas
  3. Conhecer as principais etapas da evolução musical no Ocidente, da Antiguidade Clássica ao final do séc. XVI;
  4. Relacionar a História da Música aos problemas e necessidades atuais;
  5. Capacitar os alunos a elaborar programas didáticos e de apresentações musicais relacionadas à história da música.

Voltar ao topo


Metodologia de ensino

  1. Apreciação e discussão de textos, filmes, documentários e gravações musicais
  2. Leitura e discussão de bibliografia
  3. Exposições do professor
  4. Realização e discussão de pesquisas dos alunos
  5. Elaboração de textos por parte dos alunos
  6. Apresentação de trabalhos de alunos em torno de projetos comuns a toda a classe
  7. Palestras de professores convidados

Voltar ao topo


Avaliação

A avaliação será realizada por meio de 3 (três) notas, constituídas pela participação presencial no Grupo de Estudos (G1) e no Grupo Didático (G2), e pela entrega impressa das Resenhas Críticas individuais (R1), itens descritos e agendados abaixo, no Cronograma do curso, e cuja média anual (MA) será obtida pela média aritmética das três notas, a partir da seguinte fórmula de cálculo: MA = (G1+G2+R1)/3. Não haverá prova entre as avaliações regulares, a não ser as provas substitutiva e especial, bem como o exame de recuperação, quando necessários.

Voltar ao topo


Grupos de Estudo (apresentação em sala)

A participação nos Grupos de Estudo será realizada no primeiro semestre, consistindo no estudo e apresentação em sala de um resumo comentado de texto previamente selecionado, avaliada com uma mesma nota para todos os integrantes do Grupo (G1), e que irá compor uma das três notas da Média Anual. A não participação no Grupo de Estudo, se ocorrer, poderá ser reposta pela Prova Substitutiva (porém apenas uma das notas de participação em Grupos de Estudo ou Grupo Didático poderá ser reposta pela Prova Substitutiva).

Como proposta inicial, foi elaborada uma distribuição de Grupos de Estudo, disponível na pasta Google Drive desta matéria. Caso necessário, é possível proceder a mudança de integrantes de um grupo para outro, desde que em acordo com a maioria dos componentes do grupo de saída e do grupo de entrada. Nesse caso, o grupo deverá entregar por escrito ao professor, até 2 (duas) semanas antes da apresentação do tópico programado, uma solicitação impressa e assinada pelos componentes do grupo de saída e do grupo de entrada, utilizando-se o modelo disponível na mesma pasta Google Drive desta matéria. As apresentações devem ser feitas em, no máximo, 60 minutos, e devem versar sobre os seguintes tópicos:

  • Principais ideias apresentadas pelo autor
  • Implicações dessas ideias para o conhecimento da música e sua história
  • Significados e aplicações do texto na atualidade
  • Visão crítica do grupo em relação ao texto

Voltar ao topo


Grupos Didáticos (apresentação em sala)

A participação nos Grupos Didáticos será realizada no segundo semestre, consistindo no estudo e apresentação em sala de um assunto relacionado à história da música previamente selecionado, e será avaliada com uma única nota (G2), que irá compor uma das três notas da Média Anual. A não participação no Grupo Didático, se ocorrer, poderá ser reposta pela Prova Substitutiva (porém apenas uma das notas de participação em Grupo de Estudo ou Grupo Didático poderá ser reposta pela Prova Substitutiva).

Como proposta inicial, foi elaborada uma distribuição de Grupos de Estudo, disponível na pasta Google Drive desta matéria. Caso necessário, também é possível proceder a mudança de integrantes de um grupo para outro, desde que em acordo com a maioria dos componentes do grupo de saída e do grupo de entrada. Nesse caso, o grupo deverá entregar por escrito, ao professor, até 2 (duas) semanas antes da apresentação do tópico programado, uma solicitação impressa e assinada pelos componentes do grupo de saída e do grupo de entrada, utilizando-se o modelo disponível na mesma pasta Google Drive desta matéria. As apresentações devem ser feitas em, no máximo, 60 minutos, e devem versar sobre os seguintes tópicos:

  • Particularidades da prática e produção musical selecionada
  • Significados da música abordada
  • Funções sociais da música em questão
  • Rápida comparação com a prática e produção musical de outras regiões do mundo no mesmo período

Voltar ao topo


Resenhas críticas (escrito)

Como terceira e última forma de avaliação, solicita-se aos(às) alunos(as) a elaboração de resenhas críticas individuais (R1) dos textos que serão estudados no primeiro semestre e comentados pelos Grupos de Estudo, sem limite mínimo ou máximo de número de páginas. A entrega das Resenhas Críticas será feita em versão impressa (Times New Roman, 12 pts, espaço 1,5), a partir de modelo disponível na pasta Google Drive desta matéria, até a data máxima indicada no Cronograma do curso. A entrega em atraso das Resenhas acarreta o desconto de 1,0 (um) ponto em sua nota por dia útil de atraso, a contar a partir do horário de término da aula, sendo o trabalho considerado não-entregue após o décimo-primeiro dia de atraso. Caso não entregue, a nota da Resenha poderá ser reposta pela Prova repositiva, em data indicada no Cronograma do curso. As Resenhas deverão discorrer sobre os seguintes tópicos, para cada um dos capítulos dos textos selecionados:

  • Principais ideias apresentadas pelo autor
  • Implicações dessas ideias para o conhecimento da música e sua história
  • Significados e aplicações do texto na atualidade
  • Visão crítica do(a) aluno(a) em relação ao texto

Voltar ao topo


Prova substitutiva

O(A) aluno(a) que não participar do Grupo de Estudos ou do Grupo Didático, por qualquer motivo, ou que desejar substituir uma das notas obtidas, poderá realizar Prova Substitutiva de apenas uma dessas notas, no dia reservado para isso no Cronograma do curso, prova essa que recairá sobre textos, aulas, matéria, trabalhos e atividades de todo o ano letivo. No caso de não obtenção de nota no Grupo de Estudos ou no Grupo Didático, somente uma delas poderá ser reposta pela Prova Substitutiva, sendo atribuída nota zero à outra nota não obtida. A nota da Resenha não poderá ser reposta pela prova substitutiva, mas somente mais pela Prova Repositiva (ver abaixo). Uma vez realizada a prova substitutiva, sua nota será lançada no lugar da G1 ou G2 não obtida, aplicando-se a “fórmula para cálculo da nota final” do SGA (Sistema de Graduação da UNESP) acima descrita.

Voltar ao topo


Prova repositiva

Destinada somente a quem não apresentou a Resenha, mesmo que já tenha substituído a nota de participação em Grupo de Estudos (G1) ou Grupo Didático (G2) na Prova Substitutiva. A prova repositiva recairá igualmente sobre textos, aulas, matéria, trabalhos e atividades de todo o ano letivo. Diferentemente da Prova Substitutiva, a Prova Repositiva não substitui notas já obtidas, destinando-se apenas à reposição de uma nota não obtida na Resenha Crítica.

Voltar ao topo


Exame de Recuperação

O(A) aluno(a) que obtiver Média Anual (MA) inferior a 5,0 terá, ainda, o direito de realizar Exame de Recuperação (E1) no dia reservado para isso (ver abaixo o cronograma do curso), sobre textos, aulas, matéria, trabalhos e atividades de todo o ano letivo. A Média Final de Recuperação (MFR) será calculada, de acordo com o sistema adotado no SGA (Sistema de Graduação da UNESP), pela média aritmética entre a Média Anual (MA) e o Exame de Recuperação (E1), sendo aprovado(a) o(a) aluno(a) que obtiver a Média Final de Recuperação igual ou superior a 5,0 a partir da seguinte fórmula de cálculo: MFR = (MA+E1)/2. Para transparência da emissão das notas, segue-se a fórmula para cálculo da nota final utilizada no SGA: =MÉDIA(MÉDIA(G1;G2;R1);E1)

Voltar ao topo


Bibliografia

Leituras programadas

1. RIDLEY, Aaron. A filosofia da música: tema e variações. São Paulo: Loyola, 2008. 260p. Biblioteca do IA: 780.1 R545f

2. ANDRADE, Mário de. Oração de paraninfo (1935). Pro-Posições, Campinas, Unicamp, v.16, n.1 (46), jan./abr. 2005, p.261-270. ISSN 0103-7307. Download texto completo

3. ADORNO, Theodore W.: O fetichismo na música e a regressão da audição. In: OS PENSADORES: Horkheimer e Adorno; tradução Luiz João Baraúna e Wolfgang Leo Maar; revisão João Marcos Coelho. São Paulo: Nova Cultural, 1991. p.77-105. Download:

4. DAHLHAUS, Carl. Foundations of Music History; translated by J. B. Robinson. Cambridge: Cambridge University Press, 1999. 177p.; DAHLHAUS, Carl. Fundamentos de la historia de la música; traducción Nélida Machain. Barcelona: Gedisa, 2003. 205p. Biblioteca do IA: 780.9 D313f (inglês)

5. ALLEN, Warren Dwight. Philosophies of music history; a study of general histories of music 1600-1960. New York: Dover Publications, Inc., 1962. 382 p. Biblioteca do IA: 780.9 A432p

Bibliografia auxiliar

ANDRADE, Mário de. Pequena história da música. 8 ed., São Paulo: Livraria Martins Editora S.A.; Belo Horizonte: Editora Itatiaia Limitada, 1980. 245 p. (Obras completas de Mário de Andrade, v. 8)

BLANNING, Tim. O triunfo da música; tradução Ivo Korytowski; revisão técnica Marcos Branda Lacerda. São Paulo: Companhia das Letras, 2011. 432p.

CANDÉ, Roland de. História universal da música; tradução de Eduardo Brandão; revisão da tradução de Marina Appenzeller. São Paulo, Martins Fontes, 1994. 2 v.

GROUT, D. J.; PALISCA, C. V. História da música ocidental; revisão técnica de Adriana Latino; tradução Ana Luísa Faria; revisão do texto José Soares de Almeida. Lisboa: Gradiva, 1994.

KATZ, Ruth; DAHLHAUS, Carl [org]. Contemplating music; source readings in the aesthetics of music; selected and edited with introductions by Ruth Katz and Carl Dahlhaus. New York, Pendragon Press, 1987. 4 v.

KIEFER, Bruno. História e significado das formas musicais. 4 ed., Porto Alegre: Ed. Movimento, 1981. 255 p.

MASSIN, Jean; MASSIN, Brigitte. História da Música Ocidental. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

PALISCA, C. V. (ed.). Norton Anthology of Western Music. New York: W. W. Norton & Co., 1988. 2v. + 13 CDs.

RAYNOR, Henry. História social da música; da idade média a Beethoven; tradução de Nathanael C. Caixeiro. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1981. 434 p. (Biblioteca de cultura histórica)

STRUNK, Oliver [org.]. Source readings in music history; selected and annotated by Oliver Strunk. London, Boston: Faber and Faber Limited, 1965. 5 v.


Datas de entrega ou apresentação de Trabalhos

Atividade Data Prevista
Apresentação dos Grupos de Estudo 29 de março a 24 de maio
Entrega (impressa) da Resenha Crítica individual 31 de maio
Apresentação dos Grupos Didáticos 02 de agosto a 27 de setembro
Prova Substitutiva 01 de novembro
Prova repositiva 08 de novembro
Exame de Recuperação 22 de novembro

Voltar ao topo


Conteúdo programático e cronograma preliminar

Março

01 – Feriado (Cinzas)

08 – Apresentação do curso de História da Música I

15 – Aula expositiva: significados da história da música

22 – Afastamento do professor (Ciclo de Palestras na UFPE)

29 – Grupo de Estudo 1: Aaron Ridley (Introdução) e Mário de Andrade

Abril

05 – Grupo de Estudo 2: Theodor Adorno

12 – Grupo de Estudo 3: Carl Dahlhaus (capítulos 1 e 2)

19 – Grupo de Estudo 4: Carl Dahlhaus (capítulos 3 e 4)

26 – Afastamento do professor (Curso de Pós-Graduação)

Maio

03 – Grupo de Estudo 5: Carl Dahlhaus (capítulos 5 e 6)

10 – Grupo de Estudo 6: Carl Dahlhaus (capítulos 7 e 8)

17 – Grupo de Estudo 7: Carl Dahlhaus (capítulos 9 e 10)

24 – Grupo de Estudo 8: Warren Dwight-Allen (capítulos 7 e 8)

31 – Aula expositiva livre; entrega das resenhas críticas dos textos lidos

Junho

07 – Aula expositiva livre

14 – Aula expositiva livre

21 – Reunião com os Grupos Didáticos 1 a 4

28 – Reunião com os Grupos Didáticos 5 a 8

Agosto

02 – Grupo Didático 1: Antiguidade (Grécia, Roma, Palestina)

09 – Grupo Didático 2: Canto cristão medieval

16 – Grupo Didático 3: Trovadorismo + Ars Antiqua

23 – Grupo Didático 4: Ars Nova + Música inglesa e borgonhesa no séc. XV

30 – Afastamento do professor (XXVII Congresso da ANPPOM)

Setembro

06 – Grupo Didático 5: Música sacra renascentista

13 – Grupo Didático 6: Música vocal profana renascentista

20 – Grupo Didático 7: Música instrumental renascentista

27 – Grupo Didático 8: Música renascentista nas Américas (séc. XVI a início do XVIII)

Outubro

04 – I Seminário de Música Brasileira

11 – Período de Apresentação de TCCs

18 – I Seminário de Música Brasileira

25 – I Seminário de Música Brasileira

Novembro

01 – Prova substitutiva (substitui uma única nota obtida ou não obtida)

08 – Prova repositiva (repõe segunda nota não obtida, se for o caso)

15 – Feriado (República)

22 – Exame de recuperação para quem obteve média anual inferior a 5,0 (a média final será a média aritmética entre a média anual e o exame final)

29 – Reservado para atendimento; Processo Seletivo na Pós-Graduação

Voltar ao topo